Acessibilidade


15/03/19 - Em comemoração ao Dia Mundial da Água, Caesb remunera produtores de Planaltina

Investimento total, desde 2012, soma mais de R$ 16 milhões

Em comemoração ao Dia Mundial da Água, celebrado no dia 22, o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Fernando Leite, fez na manhã de hoje (15) a entrega de cheques simbólicos a produtores rurais participantes do projeto Produtor de Água Pipiripau, na região de Planaltina.

“Venho com muita alegria fazer essa entrega pois, há dez anos estive aqui e, hoje posso ver que o programa está vigoroso, forte e crescendo, e do qual a Caesb tem a honra de participar”, afirmou Fernando Leite.

Foram assinados ainda 10 novos contratos com produtores rurais, do Núcleo Rural Taquara, durante o evento em que se discutiram as sugestões de melhorias feitas pelos participantes do programa. Até o momento, 201 propriedades rurais participam do Projeto Produtor de Água no Pipiripau, com um investimento de mais de R$ 16 milhões desde 2012.

Um dos novos produtores de água, Joceilson Alves de Souza, assinou hoje um contrato de prestação de serviços ambientais. “Esse contrato me dá segurança jurídica e também o sentimento de valorização pelo reconhecimento do serviço de preservação do meio ambiente, pois estou preservando e sendo recompensado por isso. É um registro na minha vida de que eu ajudei ao planeta e mostrarei para meu neto que começamos esse programa que, no futuro, ele poderá continuar”, explicou o produtor rural.

Como parte das comemorações, foi inaugurado um viveiro de mudas no Centro Educacional Taquara (CED Taquara) e quase 500 estudantes visitaram o ônibus Expresso Ambiental da Caesb, que estava estacionado em frente à escola, onde conheceram uma maquete de seis metros com todas as etapas do processo de saneamento básico.

Além da Caesb, 16 instituições parceiras fazem parte da Unidade de Gestão do Projeto Produtor de Água no Pipiripau (UGP Pipiripau) como Adasa, ANA, Emater, Secretaria do Meio Ambiente, Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Ibram e DER.

Também integram a iniciativa órgãos como Embrapa, Banco do Brasil, UnB, Sudeco, Fundação Banco do Brasil, Rede de Sementes do Cerrado, Projeto Pede Planta e as ONGs internacionais The Nature Conservancy e WWF.

Crédito da foto: Marco Peixoto - Caesb

22/03/19 - Assinado acordo para preservação da Bacia do Descoberto

Objetivo da Caesb é repetir sucesso do projeto Produtor de Água do Pipiripau

No Dia Mundial da Água, a Bacia Hidrográfica do Lago Descoberto, que abriga o maior manancial do Distrito Federal, ganha um novo aliado para sua proteção. Ao lado do vertedouro da Barragem do Descoberto, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a Saneamento de Goiás (Saneago), além de entidades federais, estaduais e não-governamentais, assinaram um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para a proteção e uso sustentável dos recursos hídricos e incentivo à atividade rural sustentável na bacia.

No evento, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, assinou o decreto de criação do Parque Estadual Águas Lindas, que redefine a poligonal da unidade de conservação hoje conhecida como Parque do Descoberto.

O vice-governador do DF Paco Britto reforçou a importância das ações: “Será um programa com incentivos do Distrito Federal e de Goiás em que vamos selecionar os produtores rurais para preservação do meio ambiente. O novo Parque também vai contribuir para a Bacia que hoje fornece 65% da água consumida no Distrito Federal e, com o apoio dos produtores, vamos proteger o ecossistema, pois a escassez da água foi recentemente parte da realidade de vários estados do país”, lembrou.

 

Programa Produtor de Água

Uma das ações do Acordo é implantar no Descoberto o programa Produtor de Água, promovido pela Agência Nacional de Águas (ANA) e desenvolvido no âmbito estadual pelas entidades locais, como Caesb, Adasa, Saneago, além de secretarias de Meio Ambiente dos dois estados. O programa destina-se a proteger as nascentes localizadas nas propriedades rurais da Bacia do Descoberto.

O presidente da Caesb, Fernando Leite garante que “esse acordo é fabuloso, é o que existe de mais moderno de preservação do meio ambiente porque ele incentiva as boas práticas sustentáveis. O objetivo é preservar todas as nascentes da Bacia do Descoberto. É uma garantia segura de que a produção de água não caia a níveis alarmantes que possam comprometer o abastecimento de água.”

Além da Caesb e da Saneago, fazem parte do acordo a Agência Nacional de Águas (ANA); Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa); Secretarias de Meio Ambiente do Distrito Federal e da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal; Empresa de Assistência Técnica e  Extensão Rural do Distrito Federal (Emater); Instituto do Meio Ambiente e dos  Recursos Hídricos do Distrito Federal (Ibram);  Secretarias de Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos do Goiás e de Meio Ambiente de Águas Lindas de Goiás e de Padre Bernardo; Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER); Embrapa Cerrados; Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco); Fundação Banco do Brasil; Associação de Agricultura Ecológica; Associação dos Produtores e Protetores da Bacia do Rio Descoberto; Centro Internacional de Água e Transdisciplinariedade, Instituto de Conservação Ambiental (“The Nature Conservancy do Brasil”) e WWF-Brasil.

 

Pipiripau

Fernando Leite lembrou a premiação entregue há uma semana aos produtores rurais do Pipiripau pelos serviços ambientais prestados para a preservação do manancial que abastece a região norte do Distrito Federal. “Aqui faremos o mesmo”, confirmou.

O Produtor de Água já está em operação na bacia do Ribeirão Pipiripau, tem o envolvimento de 17 parceiros, e prevê uma série de ações para a proteção de mananciais. Além disso, há uma remuneração em dinheiro para produtores rurais que adotem práticas de proteção ao meio ambiente, hoje paga pela Caesb.

Desde o início do projeto no Pipiripau, a Caesb já investiu R$ 1,8 milhão na remuneração dos 201 produtores rurais integrantes do projeto.

 

Curiosidade

No Dia Mundial da Água, a cota da lâmina d’água da Barragem do Descoberto chega hoje a 14 cm acima da cota do vertedouro, com a barragem vertendo continuamente desde 27 de dezembro.

30/04/19 - Caesb começa cobrança de faturas em aberto por meio de títulos protestados

Débitos podem ser quitados pela internet


A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) iniciou um novo método de cobrança para as faturas de água em aberto há mais de 60 dias: protesto de títulos registrados em cartório. Desde agosto do ano passado, foram encaminhadas mais de 77 mil contas para protesto, totalizando R$ 56 milhões. Em média, são enviadas diariamente 2.700 faturas ao cartório de notas.

O objetivo da medida é reduzir a inadimplência, em especial das faturas de baixo valor, pois hoje constam mais de dois milhões de contas, de até R$ 500,00, em aberto, o equivalente a 96% de todas as faturas não quitadas junto à Companhia.

Aos clientes que têm débitos com a Companhia estão sendo enviados boletos do título protestado como o modelo em anexo. Além dos valores devidos à Caesb, também devem ser quitadas as taxas de emolumentos cobradas pelo cartório, variando conforme o valor do título protestado.

Se o boleto do cartório não for pago até o prazo de pagamento estipulado, o cliente sofrerá restrições junto ao sistema bancário que impedirão a retirada de talões de cheques e a não concessão de financiamentos e leasings entre outras operações de crédito e até um possível cancelamento de conta corrente.

Caso o consumidor tenha dúvidas quanto à autenticidade do boleto bancário enviado pelo cartório, deve entrar em contato pelo telefone 115.

Parcelamento

As faturas que não forem quitadas dentro do prazo de 60 dias podem levar à suspensão do fornecimento de água e ao protesto dos títulos junto ao cartório de notas. Os prazos são definidos pela Resolução nº 14/2011 da Adasa.

Para garantir a comodidade dos clientes, a Caesb oferece o parcelamento de débitos de faturas de água via internet pelo site www.caesb.df.gov.br, sem a necessidade de se deslocar até um dos escritórios comerciais da empresa. O consumidor pode solicitar via Autoatendimento ou pela Agência Virtual, opção Conta em Aberto, ou ainda pela Central de Atendimento, via telefone 115.

Os clientes que desejarem ir até um dos 13 escritórios ou dos cinco postos "Na Hora" deve procurar aquele correspondente a sua localidade, lembrando que os Escritórios Regionais não recebem pagamento de contas. Para o parcelamento de débitos, o consumidor deve levar cópia e original dos documentos pessoais e dos documentos de propriedade ou posse do imóvel.

O parcelamento dos débitos pode ser feito em até 23 parcelas, com uma entrada de 10%. No caso de reparcelamento, a entrada deve ser de 30%, com o mesmo período para a quitação total dos valores. As parcelas são encaminhadas junto à fatura do consumo mensal, com a cobrança de 1% de juros ao mês.

Após a quitação dos débitos, caso o fornecimento de água esteja suspenso, o prazo é de 16 horas úteis para religação no ramal predial de água e de 10 horas úteis para as demais. A Caesb precisa ter acesso ao hidrômetro ou ramal predial de água para a religação. O consumidor também deve certificar-se de que todas as torneiras do imóvel estejam fechadas para que não haja desperdício no retorno da água.

Serviço:

Endereços dos Postos na Hora e dos Escritórios Regionais

Brasília - Posto Na Hora

Endereço:  Subsolo da Rodoviária de Brasília, Plataforma D

Brazlândia - Escritório Regional

Endereço:  SNO, AE 01, Lt E

Ceilândia - Escritório Regional

Endereço:  CNM 01, Bl L, Lj 00

Ceilândia - Posto Na Hora

Endereço: QNM 11 - Ceilândia Sul, Brasília - DF, 72.215-110, Shopping Popular

Gama - Escritório Regional

Endereço:  SIGA, Qd 01, Lt 520/600

Gama - Posto Na Hora

Endereço: Área Especial 01, Entrequadra 55/56, Setor Central - Gama Shopping

Guará - Escritório Regional

Endereço:  QE 13, Cj D/E, Lt 1/2, Sl 201/202 - Guará II

Núcleo Bandeirante - Escritório Regional

Endereço:  Praça Central, Módulo 05

Paranoá - Escritório Regional

Endereço:  Qd Central AE 06

Planaltina - Escritório Regional

Endereço:  Av. Independência, SCC, Qd 02, Bl E

Recanto das Emas - Escritório Regional

Endereço: Quadra 201, Avenida Buritis, Lotes 05/06, Loja 03.

Escritório Regional do Recanto das Emas

Riacho Fundo - Posto Na Hora

Endereço:  QN 07, Riacho Mall

Samambaia - Escritório Regional

Endereço: Quadra 206, Conjunto C, Lote 02

Santa Maria - Escritório Regional

Endereço:  QC 01, Área Especial

Sobradinho - Escritório Regional

Endereço:  Quadra Central, Lote C

São Sebastião - Escritório Regional

Endereço:  STR, Av Comercial, Lt 1301, Lj 01

Taguatinga - Escritório Regional

Endereço: C10, Lote 16, Loja 1/2 (Taguatinga Centro)

Taguatinga - Posto Na Hora

Endereço: QS 03 EPCT, Lote 11

20/05/19 - Barragens de Santa Maria e do Descoberto estão vertendo

O episódio ocorreu pela última vez em junho de 2015

A Barragem de Santa Maria está vertendo, formando uma bela cortina d’água. Essa Barragem possui um volume útil de 45,5 milhões de M3. O Sistema Santa Maria (Santa Maria/Torto) é responsável por 29% do abastecimento do DF e uma vazão de 1.470 L/s de água.

Desde o dia 10 de fevereiro a Barragem do Descoberto está vertendo, com sua cota máxima de 1.030 m. O Descoberto atualmente pode abastecer de 52% a 65% da população do DF, de acordo com o período do ano, com uma produção média de 3.800 L/s. A última vez que os dois principais reservatórios do DF estavam cheios simultaneamente foi em 4 de junho de 2015, antes da crise hídrica.

"O reservatório de Santa Maria verteu. Isso não acontecia desde 2015. É uma excelente notícia para a população do Distrito Federal e especialmente para a Caesb porque Santa Maria tem sido utilizado como uma reserva técnica para o período de estiagem. Por isso, é importante ter atingido os 100% de sua capacidade e esperamos que fique assim por pelo menos um mês. Com essa estratégia, esperamos afastar de uma vez por todas o fantasma da crise hídrica", afirmou o presidente da Caesb, Carlos Augusto Bezerra. No auge do período de estiagem o Santa Maria chegou a cota de 1.064,17 m, ou seja, 21,6% do seu volume útil. Em 2015, última vez que havia chegado a 100%, a Barragem verteu no dia 29 de abril ao dia 20 de junho. Em 23 de novembro de 2017, o Descoberto chegou a 5,5 % do seu volume útil, o que representa a cota de 1.021,88.

Em 2018, nesse mesmo período o reservatório de Santa Maria estava com 57,7% e 1.068,25m e em 2017 com 53,2% e 1.067,80m. Já o do Descoberto tinha 91,9% de sua capacidade em 2018 e 55,1% em 2017, 1.029,51m e 1.027m, respectivamente.

"A água que abastece a Barragem de Santa Maria é considerada a água mais pura para abastecimento público porque todas as nascentes e a própria barragem são protegidas por um Parque Nacional, criado em 1961, exatamente com essa finalidade", reforçou a diretora do Parque Nacional de Brasília, Juliana de Barros. 

A Barragem de Santa Maria está localizada dentro do Parque Nacional de Brasília e faz parte das bacias do Paraná, Paranaíba e Corumbá. Essa barragem possui um espelho d’água de 7,65 Km2 e uma área de drenagem de 101 Km2. Por ser uma água de excelente qualidade, a Caesb realiza o tratamento dessa água com poucos elementos químicos.

 

A Barragem do Rio Descoberto localizada às margens da BR 070 foi inaugurada em 1974 dando origem a um lago de 17 Km² de área de espelho d’água e com capacidade de armazenar um volume de 135 milhões de m³ de água. Ela mede 3 metros de largura da crista, 33 metros de altura máxima e 265m de comprimento.

Obras executadas nos últimos anos para atravessar a crise hídrica:

Diversas obras executadas durante os anos de 2016 a 2018 possibilitaram garantir o abastecimento da população mesmo durante os períodos de estiagem intensa ocorridos na ocasião:

-    Entrada em operação da captação do Ribeirão Bananal, com capacidade para produção de até 200 L/s de água;

-    Entrada em operação da Estação de Tratamento de Água do Lago Norte, com capacidade para produção de até 700 L/s de água captada no Lago Paranoá;

-    Implantação de obras para a transferência de água produzida na Região Plano Piloto/ Lago Norte para a Bacia do Descoberto;

-    Implantação de obras para a transferência de água produzida na ETA Lago Norte para as regiões da Asa Norte e Sobradinho;

-    Reativação de captações de água em desuso como o córrego Crispim e Alagado;

-    Medidas de contenção de consumo junto à população como o racionamento do abastecimento e campanhas de conscientização dos usuários do sistema;

-    Intenso apoio dos demais órgãos de gerenciamento de recursos hídricos do Distrito Federal para a redução dos demais usos da água dos mananciais utilizados.

Obras para garantir a segurança hídrica

Desde o início do ano, há um conjunto de obras em andamento que permitirão a Caesb atender um milhão de pessoas a mais do que atende hoje com abastecimento de água.

São elas:

-    a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Gama, atualmente em pré-operação com capacidade de produzir 320 litros por segundo;

-    a continuidade da implantação do Sistema Paranoá (produz atualmente 700 litros por segundo), que terá investimento de R$ 250 milhões para a produção de 1.400 litros por segundo;

-    o Sistema Corumbá (que deve entrar em operação até o primeiro semestre de 2020) e deverá produzir 2.800 litros por segundo, sendo 1.400 L/s para Goiás e 1.400 L/s para o DF, entre outras.

Em função das obras, ações e medidas tomadas pela Caesb, hoje pode-se assegurar que o sistema de abastecimento de água do Distrito Federal está mais robusto, com maior flexibilidade e eficiência.

24/06/19 - Clientes da Caesb começam a receber o bônus-desconto

Tem direito ao desconto de 20% quem economizou em 2018 na comparação com 2017 

A partir deste mês de junho, a Caesb volta a aplicar o bônus-desconto de 20% aos usuários que conseguiram reduzir o consumo de água na comparação de 2018 com 2017, apurado mês a mês e depois totalizado. Os clientes da Caesb com direito ao bônus receberam o comunicado juntamente com a fatura do mês de maio. O valor concedido este ano refere-se a, aproximadamente, 62% do valor concedido no ano passado.

A medida atende a Lei Distrital nº 4.341, de 22 de junho de 2009, e a Resolução nº 06, de 5 de julho de 2010, da Adasa, e está sendo praticada pela Caesb pelo nono ano consecutivo. Desde setembro de 2009, a Companhia encaminha, no verso da fatura, informações da legislação que dispõe sobre o incentivo à redução do consumo de água no DF.

Para 2019, a Caesb calcula que irá devolver um montante de R$ 10.012.667,18 aos clientes. Este valor representa, aproximadamente, 62% do valor concedido ano passado, que foi de R$ 16.183.841,10. Isso pode ser atribuído ao racionamento ocorrido no ano de 2017 que fez com que os usuários diminuíssem o consumo, não tendo mais uma margem para consumo no ano de 2018.

O período de apuração do bônus-desconto é de janeiro/17 a dezembro/18. O bônus será concedido conforme o valor que o cliente tem a receber, de acordo com cronograma de devolução:

Critério para Devolução

Mês

Total

Quantidade

Valor Total

 

valor < 8

06/2019

239.971

R$      918.874,46

valor >= 8 e valor < 12

07/2019

73.756

R$      730.866,48

 valor >= 12 e valor < 17

08/2019

53.376

R$      763.478,36

 valor >= 17 e valor < 23

09/2019

41.906

R$      819.047,59

 valor >= 23 e valor < 31

10/2019

32.934

R$      870.436,45

 valor >= 31 e valor < 41

11/2019

22.086

R$      783.018,32

 valor >= 41 e valor < 58

12/2019

17.296

R$      835.681,33

 valor >= 58 e valor < 94

01/2020

12.101

R$      869.052,48

 valor >= 94 e valor < 200

02/2020

6.636

R$      860.859,85

 valor >= 200 e valor < 550

03/2020

2.714

R$      853.217,11

 valor >= 550 e valor < 2.600

04/2020

885

R$      895.593,58

valor >= 2.600

05/2020

110

R$      812.541,17

Total

503.771

R$10.012.667,18

 

Cálculo

No mês de fevereiro, a Caesb encaminhou ao titular da conta, que reduziu seu consumo, um demonstrativo contendo:

• volume economizado em metros cúbicos no período de apuração;

• volume básico de cálculo do bônus-desconto em metros cúbicos;

• tarifa inicial da categoria, em reais por metro cúbico vigente na data;

• valor do bônus-desconto em reais e a forma de concessão do bônus.

O valor será calculado multiplicando a tarifa inicial da categoria em que o usuário está enquadrado, por 20% do somatório dos volumes mensais economizados no período de 12 meses de apuração.

Como calcular

O cliente A, de tarifa residencial, consumiu em janeiro de 2017 40m³, e em janeiro de 2018 o consumo foi de 10m³. No caso, a economia realizada foi de 30m³. O bônus-desconto prevê 20% desta economia realizada, sendo 6m³. Para obter o valor em reais do bônus, deve-se multiplicar o 6m³ pelo valor da tarifa, que é de R$ 3,14. O bônus a ser concedido será de R$ 18,84.

O cliente B, de tarifa comercial, consumiu em fevereiro de 2017 491m³, em março de 2018 o consumo foi de 446m³. No caso, a economia realizada foi de 45m³. O bônus-desconto prevê 20% desta economia realizada, sendo 9m³. Para obter o valor em reais do bônus, deve-se multiplicar o 9m³ pelo valor da tarifa, que é de R$ 7,97. O bônus a ser concedido será de R$ 71,73.

CLIENTE A

TARIFA RESIDENCIAL NORMAL

 

CONSUMO (m3)

ECONOMIA

(m3)

20%

TARIFA(R$)

BÔNUS (R$)

01/2017

01/2018

40

10

30

6

3,14

18,84

 

CLIENTE B

TARIFA COMERCIAL

 

CONSUMO (m3)

ECONOMIA

(m3)

20%

TARIFA(R$)

BÔNUS (R$)

02/2017

02/2018

491

446

45

9

7,97

71,73

 

Pagina 2 de 75