29/01/21 - Caesb realiza melhorias na Estação Ecológica Jardim Botânico de Brasília



O objetivo é garantir a qualidade de água captada no córrego Cabeça de Veado e preservar o bioma Cerrado

 

Com o objetivo de garantir a qualidade da água captada no córrego Cabeça de Veado, localizado na Estação Ecológica Jardim Botânico de Brasília, e preservar o bioma Cerrado, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) está concluindo obras de melhorias e conservação dentro do JBB. Foram construídas barreiras para controlar o escoamento de águas pluviais e, consequentemente, reduzir o transporte de material no Córrego Cabeça de Veado, que contém captações destinadas ao abastecimento público.

Segundo o gerente de Gestão de Bacias de Mananciais da Caesb, Henrique Cruvinel, as obras foram definidas após uma vistoria conjunta com técnicos do Jardim Botânico. “Identificamos que sedimentos provenientes de uma estrada de terra dentro do próprio Jardim Botânico estavam sendo carregados para o córrego, o que necessitava de adequações para melhorar a drenagem”, destacou o gerente. Com as obras, haverá uma redução na quantidade de água conduzida por meio da pista de rolamento, protegendo a via de estragos causados pelas chuvas e evitando erosões às margens do manancial.

A diretora de Vegetação e Flora do JBB, Priscila Oliveira, lembrou as rondas realizadas diariamente pelas equipes de fiscalização. “Os técnicos trabalharam em parceria com a equipe da Caesb e identificaram que a alta inclinação da estrada impactava diretamente o córrego. A equipe de fiscalização acompanhou os trabalhos para garantir a preservação ambiental. Temos uma captação muito importante para a população que mora ao lado da Estação Ecológica. A água que abastece esses usuários vem do Cerrado. É preciso preservá-la sempre”, ressaltou a diretora.

Obras

Durante as obras foram construídas lombadas nas vias internas da Estação Ecológica, bem como desvios e bacias para escoamento superficial e redução dos picos de cheia. Também foi realizada a reposição de cascalho, corrigindo deformações e compactação na pista. Com investimentos de cerca de R$ 20 mil da Caesb, foram utilizados equipamentos de movimentação de terra de pequeno porte, garantindo a conservação do local e evitando impactos ambientais.

Para o gerente de manutenção civil da Caesb, Edson Brigagão, as obras vão garantir inúmeras vantagens. “Além dos benefícios diretos à conservação das vias internas do Jardim Botânico, a construção de bacias de acumulação, conhecidas como baciões, propiciam a redução do pico de cheias, favorecem a infiltração de água no solo e o aumento na recarga do aquífero”, afirmou.

Outro benefício esperado, segundo Edson, é o controle da transparência da água da captação Cabeça de Veado nº 04. “Um elevado nível de turbidez pode inviabilizar, momentaneamente, a retirada de água e o seu tratamento. Além desta consequência indesejável, o carreamento de materiais sólidos acelera o processo de assoreamento do córrego que pode prejudicar o funcionamento da elevatória de água bruta”, afirmou.

Crédito das fotos: Cristiano Carvalho (Caesb)