10/09/20 - Caesb é destaque em evento internacional que reúne usuários de geoprocessamento



Cases de sucesso da Companhia foram apresentados nesta quinta-feira (10) 

 

O sucesso do uso do geoprocessamento na Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) foi destaque, nesta quinta-feira (10), no Encontro de Usuários (EU) da ESRI. O evento acontece anualmente e a Caesb teve diversos cases reconhecidos e destacados. A Environmental Systems Research Institute (ESRI) é uma empresa americana, especializada na produção de soluções para a área de informações geográficas, líder mundial em geoprocessamento.

Implantado em 2013 como uma ação de transformação digital para a gestão do cadastro técnico da Caesb, o geoprocessamento (GIS Corporativo) tem permitido otimizar o cadastro técnico da Companhia, automatizar, integrar e transformar digitalmente outros processos da Empresa.

O gerente de Geoprocessamento da Caesb, Carlos Eduardo Machado, defende que a participação da Caesb em eventos como o EU ESRI é importante para que se possa conhecer as novidades e os cases aplicados por outros usuários da tecnologia e, assim, aplicar também nos processos da Companhia. “Ter os nossos projetos destacados como Cases de Sucesso nestes eventos é motivo de orgulho, pois ressalta a excelência dos nossos profissionais e torna a Caesb vitrine, referência na aplicação desta tecnologia. Este destaque demonstra que a Caesb está na crista da onda, sendo pioneira na condução de projetos de sucesso que otimizam os processos e resultados com o uso do GIS”, comemora Carlos Eduardo.

Antes do uso do geoprocessamento, conhecido internamente como Atlas Caesb, atividades como vistoria ambiental de obras, gestão de lodo de esgoto, fiscalização de obras, mapeamento de espaços confinados, auditoria de ativos para fins de revisão tarifária e análise ambiental para liberação de novas ligações eram executadas de forma manual. Os dados eram coletados por formulários em papel, o que dificultava a gestão, o monitoramento e a geração de indicadores. O GIS Corporativo promoveu a transformação digital destes processos, possibilitando a coleta de dados em campo usando dispositivos móveis, o monitoramento em tempo real e Dashboards com painéis de indicadores que apoiam na gestão e na tomada de decisão mais precisas.

Além da transformação digital, o Atlas Caesb possibilitou a integração de dados de sistemas corporativos. Com isso, são gerados mapas e análises espaciais que servem de apoio para o planejamento tático e operacional.  Graças a essa inteligência espacial, é possível, com base em dados históricos, fazer uma previsão da necessidade de manutenção nas redes de esgoto antes mesmo de haver problemas de extravasamento. Com isso, ações proativas de serviços são feitas, reduzindo o custo de manutenção corretiva.

MONITORAMENTO
Mais do que a melhoria qualitativa nos processos em que é aplicado, o GIS Corporativo também possibilita identificar e priorizar ações que resultam em aumento de receita e redução de despesas, como, por exemplo, a identificação de possíveis ligações clandestinas e perdas de faturamento.

Desde 2016, um trabalho conjunto entre a Superintendência de Suporte à Expansão (ESE), a Assessoria de Tecnologia de Informação (PRT) e a Superintendência de Comercialização (CAC) utiliza a solução GIS para a identificação de possíveis ligações clandestinas por meio de análises espaciais, interpretação e sobreposição do cadastro técnico e comercial. Dessa forma, o trabalho da equipe de fiscalização é otimizado ao focar esforços e ações em imóveis previamente mapeados. As ligações clandestinas contribuem para as perdas aparentes (ou perdas comerciais) de água.

O superintendente de Comercialização da Caesb, Diego Rezende, explica que com o mapeamento de perdas, por meio do geoprocessamento, é possível identificar possíveis consumos não autorizados de forma mais atuante e planejar as ações de retirada de ligações clandestinas em todo o Distrito Federal. “Em muitos casos, a CAC utiliza o suporte das forças policiais para a retirada dos chamados "gatos", quando há uma atuação criminosa. Para que a força de trabalho seja mais produtiva, é essencial que tenha o mapeamento das regiões com os maiores volumes de perdas e com baixo índice de vazamentos na rede”, defende o superintendente.

PARCERIA COM O GDF E OUTRAS EMPRESAS
O uso do geoprocessamento fez da Caesb uma empresa pioneira no compartilhamento de dados e informações, em tempo real, com outros órgãos do Governo do Distrito Federal. Com isso, há uma maior celeridade nos processos de órgãos que demandam dados da Companhia, como consultas de interferência para execução de obras públicas. Atualmente, cerca de 10 órgãos do GDF utilizam dados espaciais da Caesb disponibilizado pelo GIS Corporativo.

Além do GDF, o Atlas Caesb é reconhecido como referência entre as empresas de Saneamento do Brasil, o que permitiu à Companhia ter um assento permanente no Comitê Gestor da Infraestrutura de Dados Espaciais do DF (IDE/DF), como disposto no art. 7º, inciso V do decreto 40.554/2020.

Parte do sistema compartilhado é restrito aos órgãos e pode ser acessado pelos servidores tanto por navegadores de internet quanto por aplicativos para celulares e tablets. No entanto, a população também pode obter algumas informações nos mapas publicados no site da Caesb e no aplicativo da Companhia.

Entre os sistemas abertos para os cidadãos no site estão os mapas das estações pluviométricas e fluviométricas, e das estações de tratamento de água e de esgoto.  A população também pode acrescentar dados ao sistema. Caso o morador veja um vazamento na rua, é possível acessar o aplicativo da Caesb para celular, disponível em sistema IOs e Android e enviar uma foto. A informação fica acessível imediatamente para o sistema da Companhia.

CAESB RECONHECIDA E PREMIADA
O GIS Corporativo rendeu à Caesb diversos prêmios de reconhecimento de excelência. A Caesb ficou em 1º lugar no Prêmio MundoGEO#Connect 2016, que premiou os melhores projetos do país, vencendo na categoria “Utilities - Energia, Saneamento, Comunicação”, com o ousado e inovador “Projeto Atlas: Inteligência Geográfica Que Transforma Dados Em Conhecimento”.

A Caesb também esteve entre os 10 finalistas no 21º Concurso Inovação no Setor Público, em 2017, com o Projeto Atlas. O concurso é promovido anualmente, desde 1996, pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em parceria com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, e valoriza as equipes de servidores públicos que, comprometidos com o alcance de melhores resultados, dedicam-se a repensar atividades cotidianas por meio de pequenas ou grandes inovações que gerem melhoria na gestão das organizações e políticas públicas, contribuam para o aumento da qualidade dos serviços prestados à população e tornem mais eficientes as respostas do Estado diante das demandas da sociedade.

Carlos Eduardo Machado explica que o GIS chegou para revolucionar a forma de trabalho e possibilitou ampliar o leque de ferramentas e tecnologias de Geoprocessamento, expandindo o portfólio de soluções e benefícios até então obtidos. “O GIS Corporativo da Caesb pode ser traduzido em uma única frase: Inteligência espacial que transforma dados em conhecimento!", resume.

PRÓXIMAS AÇÕES
A Caesb possui parcerias com universidades no DF. Uma delas é com a Universidade de Brasília e busca ampliar a atuação do GIS nos processos da Companhia com adoção de novas geotecnologias, como uso de drones. A previsão é que as ações comecem no segundo semestre de 2021, já que exigem treinamento, capacitação, orçamento e contratação.

Outra parceria acontece com o Centro Universitário Iesb e busca aprofundar a utilização de ciência de dados para otimizar processos e retomar as pesquisas de detecção de fraudes no consumo, dentre outras ações.


Clique na foto para ampliar.