09/06/20 - Caesb faz nova doação e entrega 100 máscaras estilo “face shield” para instituições da cidade



Itens foram doados para o Hospital São Vicente de Paulo, o Lar dos Velhinhos Maria Madalena, o Hospital de Apoio de Brasília e à Central Única das Favelas do DF (Cufa-DF)


A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) continua com o seu trabalho solidário durante a crise do novo coronavírus. Depois de doar 140 máscaras estilo “face shield” para o Hospital Universitário de Brasília (HUB), a Empresa fez uma nova doação de mais 100 itens para instituições da cidade.

A entrega aconteceu na tarde desta terça-feira (9) e foi feita da seguinte forma: 40 unidades para o Hospital São Vicente de Paulo; 30 para o Hospital de Apoio de Brasília; 15 para o Lar dos Velhinhos Maria Madalena; e 15 para a Central Única das Favelas do DF (Cufa-DF) que vão buscar os equipamentos nesta quarta (10). Os equipamentos reforçam a proteção e os cuidados com os profissionais que estão trabalhando em serviços essenciais e atendendo pessoas do grupo de risco.

Os equipamentos foram produzidos na Companhia e são compostos por uma viseira transparente – feita com folha de acetato – e um suporte para a cabeça produzido na impressora 3D. Toda a matéria prima utilizada na produção das máscaras foi doada à Caesb pelos próprios empregados e aposentados da Empresa.

Ao agradecer a doação, o diretor administrativo do Hospital São Vicente de Paulo, José Elias da Rocha, informou que as máscaras vão reforçar a proteção dos servidores que atuam diretamente no atendimento aos pacientes. “Estamos passando por um momento muito difícil e tudo isso vai nos fazer aprender a lidar com tantas situações. A Caesb presta um serviço muito importante e, com essa doação, mostra a preocupação com o social”, disse José Elias.

“As máscaras vão ser usadas para o servidor fazer os nossos atendimentos. Com essa proteção, estamos preservando os profissionais da saúde e também os pacientes. A ajuda é muito importante para a nossa equipe”, completou o diretor administrativo substituto do Hospital de Apoio, Railson Júnior Silva.

Em atendimento principalmente às pessoas em situação de vulnerabilidade social, a Cufa também tem atuado na linha de frente durante a pandemia. “Nossas lideranças sempre estão expostas ajudando quem mais precisa. Todo cuidado é essencial. A doação dessas máscaras é importantíssima para a proteção da nossa equipe e dos moradores das periferias que, neste momento, não podem ficar em casa”, ressaltou Bruno Kesseler, integrante da Cufa-DF.

Ao fazer a entrega das máscaras, ao lado do presidente da Caesb, Daniel Rossiter, e da secretária-geral, Claudia Marques, o diretor de Operação e Manutenção, Carlos Eduardo Pereira, destacou que a impressora usada para a fabricação das máscaras é destinada à produção de diversas peças da Companhia. “Neste momento de pandemia, decidimos utilizar a impressora também para produzir as máscaras e seguir ajudando outros profissionais que desenvolvem trabalhos essenciais como nós na Caesb. Começamos essa fabricação a partir da nossa necessidade, de atender aos próprios empregados, e vimos que poderíamos ir além e ajudar outras instituições”, detalhou o diretor.


Produção

O trabalho de produção das máscaras foi coordenado pelos engenheiros mecânicos da Caesb, Marcos Barboza, gerente de Engenharia e Desenvolvimento, e Eduardo Burgos, coordenador de Desenvolvimento da Manutenção.

Até chegar no modelo atual, os engenheiros testaram outras opções. “Esse modelo final é o quarto. Chegamos até ele depois de muitos testes e estudos. Foi a máscara que saiu com o preço mais acessível e seguindo as recomendações de segurança e prevenção”, reforçou Marcos Barboza.


Sobre as instituições

A Cufa-DF é conhecida por promover aos jovens das favelas oportunidades nas áreas de educação, esportes, moda, lazer e cultura. Há mais de 5 anos, a equipe da Cufa-DF trabalha para criar chances e abrir portas para a profissionalização, aprendizado e conhecimento desses jovens, sempre preservando a cultura e focando na ampliação de alcance da liberdade de expressão e de potência que é a favela.

Fundado em 1980, o Lar dos Velhinhos Maria Madalena é uma das Instituições sem fins lucrativos mais antigas do Distrito Federal. A instituição tem como missão o acolhimento digno e fraterno de  idosos de ambos os sexos em situação de vulnerabilidade social, dando atendimento integral nas áreas de saúde, higiene, alimentação, medicamentos e habitação.

Com especialidade em tratamentos psiquiátricos, o Hospital São Vicente de Paulo é referência na área. Com estrutura de ambulatório, hospital dia, internação e pronto socorro 24 horas, o local funciona em Taguatinga. O Hospital de Apoio de Brasília oferece atendimento nas áreas de cuidados paliativos oncológicos, reabilitação física, além de ser um dos únicos no país a ter leitos de cuidados paliativos geriátricos, entre outros serviços.


A produção das máscaras

https://www.caesb.df.gov.br/8-portal/noticias/1081-14-03-20-caesb-usa-impressora-3d-para-produzir-mascaras-de-protecao-contra-o-coronavirus-covid-19.html


Crédito das fotos: Divulgação/Caesb